2 de outubro de 2009

Open your mind

Já notaram que de vez em quando verbalizamos nossos sentimentos? Infelizmente isso também acontece quando são sentimentos negativos... Vez ou outra eu solto um “que raiva” ou um “ódio”, do nada... Exprimimos nossa felicidade através do sorriso, do olhar... é até mais fácil se perceber feliz... mas quando eu amarro a cara não consigo evitar as expressões de fúria, o que me deixa mais irritada ainda... rs

Tenho 26 anos e ainda não entendo bem esse lance de “sentimento”. Sim, fico feliz do nada, mas quando a TPM ataca... saí de baixo, nem o espelho me agüenta_hehehe

A gente deveria ter um botão, tipo um on/off para certas situações. É divino o saber se controlar e não sair descontando no primeiro infeliz que aparece a insatisfação de uma noite pouco dormida, por exemplo.

Daí volto minha pregação pela busca ao equilíbrio, nem muito e nem pouco... nem tão complicado demais mas não tão simples assim. Afinal, para quem está feliz é porque já esteve triste, né?

Mente aberta para levar a vida, pois toda experiência é válida... viver é uma benção!

8 comentários:

marina disse...

Bom dia BLUM!
Um findi maravilhoso é o q desejo pra vc.
Ah o seu POST como sempre tá demais
Bjs daqui daqui de AJU/SE

Anônimo disse...

oi bruna, é verdade TPM é do pior que há , eu fico intragável, geralmente sou calma, meiga, carinhosa e paciente, mas nessa altura, qualque coisa faz saltar a tampa e respondo de uma forma bruta, mas de repente dá-se o click e digo para mim prórpia, calma porque estás assim, controla-te, a minha médica já disse que nesta altura temos alteração hormonal e o nosso humor varia é natural, e eu respondi que nem todos tem paciência para me suportar nestes dias, e a sempre alguem que via ser o coitado porque desconto não serve para todos.

bjs bruna fã portuguesa

hope disse...

a cada dia lembro (especialmente naqueles que quero morder a testa de tanta raiva kkk):

a vida é brevissima!

esse é o único axioma imutável na história humana nesse estranho planeta.

Queria fazer tanta coisa... ser tanta coisa... conhecer tanta coisa... mas, é coisa demais... e sempre são coisas... e tudo é coisa... e coisa é quase nada.

entrei em loop kkkk

A cada passo, mais um passo. Se for alegria ou tristeza, pouco importa, importa é que o passo foi dado... e a vida ainda existe.

ok... tomei café demais... estou delirando.

bjs Bruna (adoro teus posts)

sinadia disse...

Boa noite Bruna,
Sua ponderação foi de uma sensível coerência sobre a incoerência e inconstância feminina.
Ótimo fim de semana!

Ane disse...

OI !!!!! BRUNA !!!!!!

Harmonia......... Estabilidade mental e emocional sempre.....

BJIMMMMMMM

tanaka_san disse...

Olá, Bruna!
Só recentemente comecei a acompanhar o seu blog por indicação da minha irmã que a tua fã portuguesa. Lol
Indentifiquei-me bastante com este último post até porque gosto muito dessa frase do Chaplin. Mas as vezes é necessário mostrarmos que estamos chateados ou com raiva nem que seja para que o mundo inteiro saiba que não vivemos conformados com o que se passa a nossa volta nem que nos desculpemos com a TPM. :P
Adorei o teu blog e vou continuar a seguir. Também tenho vindo a escrever há bastante tempo e gosto sempre de me inspirar com os textos publicados por outros.

Beijos Tanaka_san, a irmã da tua fã portuguesa (rs)

Anônimo disse...

aaaaaaddddddddorrroo suas crônicas...depois q descobri...virei fã de carteirinha!!!

Rafinha

Rafinha disse...

Viver é enfrentar um problema atrás do outro. O modo como você o encara é que faz a diferença.


bjskkk!!!!