9 de fevereiro de 2010

Eu nunca fui beijada

Coração fechado é característica minha. Talvez por medo de perder (de novo) ou medo de descobri algo novo. Cheguei em uma fase da vida que tenho a cômoda sensação que já aprendi tudo... doce engano! Falsa segurança!
Ninguém lê o mesmo livro duas vezes... nem que se deseje. Aprendemos a cada vez. A história nunca é a mesma. Sempre muda.
Lições? Prefiro não aprender e continuar tentando. Chegar a conclusões é doloroso e pode ser evitado. Me fale mentiras e me faça acreditar, mesmo que sejam verdades... só não quero me preocupar. Faça um esforço ou se afaste! Não é fácil e ninguém disse que seria.
Não quero alguém que me entenda, apenas alguém que viva sem hipocrisia. Sem julgamentos. Que ame minhas qualidades e saiba meus defeitos... que se interesse por mim, por inteiro.
Um tipo assim, que me perturbe e me faça sorrir. Que me deixe leve e me obrigue a sentir que a vida não tem sentido se for vivida sozinha.
Por isso eu digo: eu nunca fui beijada! Não por aquele beijo despretensioso, que te faz flutuar e pensar em nada. Aquele momento que, quando acaba, se entende absolutamente tudo! Não é coisa de boca, lábios, língua... é algo da alma. Não precisa ser o primeiro, mas com certeza será o último. E não é para ser compreendido, apenas sentido... aí está o problema e a beleza do segredo. Ah que segredo...

Se estou apaixonada? Não, mas uma vez, apenas desacreditada dessas coisas da vida.

6 comentários:

Carolina. disse...

...

Carolina. disse...

não preciso dizer nada!

lourdes disse...

Bruna, minha menina, que pensa já ser adulta:

Para ser aceita por inteiro temos que aceitar O OUTRO por inteiro, também.
Esse é o grande aprendizado e devo dizer que DÓI, mas vale a pena, porque crescemos, ampliamos nossa visao para a vida e para o outro.
Muitas vezes queremos poupar sofrimento para o outro e falhamos ao tentar mudar sua essência... cada um é cada um. Não conseguimos fazer com que alguem possa entender nossas atitudes ou justificativas baseadas em nossas sentimentos e posturas. É essencial nos colocar no lugar do outro, sem sê-lo. Não podemos viver a experiência do outro, nem mesmo quando acreditamos que é para o bem.
O sofrimento não é opcional é fato.
Quando tentamos menosprezar a dor e a frustração, com mentiras sinceras, simplesmente fechamos o pacote da traição e ingratidão.
Tudo nessa vida tem uma maneira simples de reversão:
"Olho no olho, com verdade e respeito"..... por favor, não se percam.
Minhas orações estão mais intensas a partir de agora.

Fofura em Biscuit disse...

Ai Bruna nem sei mais o q escrever pra você...Adoro tudo o que você escreve!



fica bem!
Rafa =)!

karen Sheila disse...

ahhhhhhhhh eu tbm nunca fui beijada assim do jeito q vc falouuuuuuu sniffff Mas vou serrrrrrr!!!!!!!!!

karen Sheila disse...

Mas essa Rafa é muito puxa sacoooooooooo kkkkkkkkkkkk